Jac Motors Brasil
Agradecemos sua visista.
Assim como o carro é novidade no Brasil nosso forum também é!
Cadastre-se e seja um dos primeiros a participar e ter informações sobre está nova marca de veiculo no Brasil.
Compartilhe experiencias com outros proprietários de JAC.
Realizando seu cadastro você terá acesso a outras areas do fórum!
Curta JAC Club
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Os membros mais ativos da semana
pedro_bonafe
 
cesarrj
 
Max Welber
 

Últimos assuntos
» Peças, modelos e opções pra compra fora das CSS
Ontem à(s) 12:38 pm por Max Welber

» 25.000 km e primeira baixa
Ontem à(s) 9:11 am por pedro_bonafe

» Rádio e trava
Qui Dez 07, 2017 7:16 am por LEANDRO FAGUNDES

» GRUPO - J3 no WHATSAPP
Qui Dez 07, 2017 7:14 am por LEANDRO FAGUNDES

» Central Multimidia J3S
Sex Dez 01, 2017 8:59 am por alanflanker

» Óleo utilizado nos J3
Ter Nov 28, 2017 7:37 am por Pedro Camboim

» Sonda Lambda (sensor O2)
Seg Nov 13, 2017 7:15 pm por carlos otavio

» Espelhamento da tela do celular no Kit multimedia do Jac T6
Sex Nov 10, 2017 6:57 pm por Sub Abreu

» OFICINA ESPECIALIZADA REGIÃO CAMPINAS (SUMARÉ)
Ter Nov 07, 2017 4:56 am por jrdelgado

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Acessos no momento...

Ter ou não ter um carro chinês? O pacote sempre é chamativo: carros bem equipados e preços abaixo...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ter ou não ter um carro chinês? O pacote sempre é chamativo: carros bem equipados e preços abaixo...

Mensagem por FábioJ3 em Sex Ago 29, 2014 5:36 pm

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Ter ou não ter um carro chinês? O pacote sempre é chamativo: carros bem equipados e preços abaixo da concorrência. Mas muitas dúvidas também aparecem. Será que a manutenção não será cara? Os materiais usados são de qualidade? É seguro andar num modelo de marca menos conhecida?
Passados alguns anos desde o início da invasão chinesa, a maior parte dessas questões já foi respondida pelos consumidores (seja de forma positiva ou negativa). Para isso, muitos usam a opinião de amigos ou de especialistas, além de reportagens sobre o assunto. Mas, para todos aqueles que nunca colocaram um carro chinês na garagem, uma dúvida continua: e na hora de vender, vou perder muito dinheiro?
Para responder essa pergunta escolhemos um dos últimos lançamentos da JAC Motors, a chinesa com melhor aceitação no mercado brasileiro. Estamos falando do J3 S Turin 1.5 JetFlex ([Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]), que é vendido por R$ 41.990. O modelo, cedido pela JAC, é 2014, tem menos de 8.000 km rodados e tem valor de tabela de R$ 36.913.
Confira agora como nos saímos ao tentar vender o modelo, tanto em concessionárias (como parte na negociação de um zero km) como em outras lojas multimarcas.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Concessionárias jogam o preço lá embaixo

Começamos nosso dia em uma concessionária Volkswagen. Após perguntar sobre o up!, falamos sobre colocar o J3 S Turin no negócio. O vendedor disse que outra pessoa fazia as avaliações, mas já nos adiantou: “Acho que vão te pagar uns 30% abaixo da FIPE”. Daí, ele mesmo já perguntou o preço de tabela, sacou sua calculadora e anunciou: “No máximo, se você comprar mesmo o up!, podemos pagar R$ 25.000”.
Saindo dali, partimos para a Nissan, onde o sistema é um pouco diferente. Ouvimos do vendedor que a concessionária só pegaria o carro se já tivesse alguém interessado. Ou seja, se o cliente quiser colocar seu usado no negócio, eles ligam para vários estacionamentos em várias cidades oferecendo o modelo. Pelo menos no caso do nosso J3, não queriam coloca-lo em seu estoque de seminovos. O mesmo ocorreu na Renault, que até trabalha com vários seminovos, mas não queriam pegar o J3 por falta de mercado.
A terceira parada, certamente a mais interessante, foi na autorizada Chevrolet. Discutimos a compra de um Onix LT completo, e aí falamos sobre o J3. Fomos junto com o vendedor até o setor dos seminovos (bem maior do que nas lojas anteriores), onde seria feita a avaliação.
E aí ocorreu a surpresa: o responsável pelas avaliações de usados não gostou nem um pouco da ideia, mostrando que não tinha a menor intenção de ficar com o carro. Chegou a questionar o vendedor (quando não estávamos por perto) como alguém poderia querer colocar esse carro na troca. Ao fazer a pesquisa sobre o preço de tabela, usou como base o valor do J3 S na versão hatch, alegando que no documento do carro não havia a expressão “Turin”. Tentamos argumentar, mas isso não mudaria o preço final oferecido: R$ 20.000.
Seguimos para a Ford, onde, por coincidência, havia acabado de chegar a primeira unidade do novo Ka. Fomos com o vendedor ver o carro (que ainda estava sujo da viagem) nos fundos da concessionária, e voltamos para sua mesa, onde ele nos disse que as primeiras unidades do lançamento chegariam em breve. Citamos a possibilidade de incluir o JAC no negócio e, para nossa surpresa, ele disse que havia acabado de pegar uma perua J6 numa troca. “Fiz um bom negócio”, disse o vendedor. “Paguei barato”. Mesmo assim, ouvimos a negativa em relação ao J3: “Acho que você vai fazer um negócio melhor se tentar vender particular”. Entendendo o recado, rumamos para outra loja.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Chegando à Fiat, perguntamos sobre o Novo Palio, ouvimos as condições e novamente citamos a troca com nosso J3. O vendedor disse que precisava consultar outra pessoa, mas que achava difícil o carro ser aceito. Ele então pegou o telefone e passou as informações, se mostrando surpreso com a resposta positiva. “Eles pegam o carro sim. Ofereceram R$ 20.000, eu chorei um pouco, e eles pagam R$ 23.000.”
A última parada foi na Hyundai, onde tivemos o melhor atendimento e a melhor avaliação. Mostramos interesse no HB20. A vendedora mostrou bem mais disposição que seus colegas de marcas concorrentes, nos passando com muita paciência todas as informações sobre cada versão do modelo. Sentamos para discutir as condições e já citamos nossa intenção de colocar o J3 no negócio.
Ela admitiu não conhecer o carro, mas chamou o responsável pela área, indo com ele ver o modelo. Voltando, elogiou a conservação e os equipamentos, e nos perguntou quanto gostaríamos de receber por ele. Não especificamos valor, e ela disse que precisaria consultar uma terceira pessoa para dar a oferta. Enquanto isso, ganhando tempo de forma inteligente, nos convidou para um test-drive no HB20 1.0. Quando voltamos, recebemos a melhor oferta pelo J3, que foi de R$ 26.000.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Lojas multimarcas não querem nem ver o J3

No dia seguinte mudamos o foco, e partimos para as lojas multimarcas. Em algumas, mostramos interesse por algum carro do estoque, em outras falamos apenas em vender o J3. Em quase todas ouvimos uma resposta negativa. Na única exceção, ouvimos que o estoque estava muito cheio, mas que assim que pudessem iriam nos ligar para vender o carro de forma consignada.
Nas outras, a resposta sempre era algo do tipo “Carro chinês não tem mercado, desculpa”, ou ainda “Tente vender em cidades maiores, como São Paulo. Lá você vende fácil”.

Conclusão

Para muitos, comprar um carro chinês simplesmente pelo preço não é mais tão interessante. A grande variedade de modelos oferecidos no Brasil sempre dá ao consumidor a possibilidade de encontrar uma boa oferta em marcas tradicionais. E se você tinha medo de perder muito dinheiro na venda, saiba que seu receio tem fundamento. Ao colocar um modelo como o JAC J3 de nossa avaliação numa troca, espere ofertas entre 30% e 40% abaixo da tabela. Se o carro em questão for de outras marcas chinesas, espere ofertas ainda mais baixas.
Será que em outras concessionárias, em outras cidades, a história seria diferente? Dificilmente. Percebemos claramente que a maioria dos vendedores que nos atenderam não tinham preparo para esse tipo de negócio. Quem leva seu usado a uma concessionária sabe que vai receber ofertas bem abaixo da tabela, mas isso não quer dizer que ele não espera ver seu veículo sendo bem tratado. E se a sua saída for tentar a venda particular, saiba que pode demorar meses para conseguir uma boa oferta.
Por outros motivos, comprar um carro chinês continua sendo interessante para alguns. O J3 S Turin usado para essa reportagem era muito bem equipado, e seu motor 1.5 tem vigor de dar inveja a muitos modelos com motores maiores, 1.6 ou 1.8. Mas quem compra um carro em marcas menos tradicionais precisa avaliar o quadro todo e saber que, na hora de vender, o barato pode acabar saindo caro.

Fonte: Noticias Automotivas
avatar
FábioJ3
Matriculado na Auto-Escola...
Matriculado na Auto-Escola...

Mensagens : 107
Data de inscrição : 11/02/2012
Idade : 25
Localização : Guarulhos-SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ter ou não ter um carro chinês? O pacote sempre é chamativo: carros bem equipados e preços abaixo...

Mensagem por pangadaywalker em Sex Ago 29, 2014 5:56 pm

Foi exatamente o que falei no meu post. Tabela FIPE de 40k pagaram 28k mas chegaram a oferecer 18k e muitas css e até multimarcas se recusaram.

_________________
Visite também:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
avatar
pangadaywalker
Possui CNH...
Possui CNH...

Mensagens : 4499
Data de inscrição : 25/02/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ter ou não ter um carro chinês? O pacote sempre é chamativo: carros bem equipados e preços abaixo...

Mensagem por Tiago.Walker em Sex Ago 29, 2014 5:57 pm

Bom, aqui em brasília eu já consegui algumas propostas de 20 mil reais na troca do meu turin 11/12 (claro, o carro deles mais caro que a fipe e o meu o preço lá embaixo). Apesar da proposta ser péssima (de 22 pra cima já começava a melhorar) mostra que o carro tem ALGUM valor de mercado e não é missão impossível de vendê-lo. Agora comprar um chinês novo e vender com dois ou três anos de uso é pedir pra se lascar, a desvalorização é BEM maior que qualquer outro carro das "4 grandes". Isso é o que eu vi aqui em Brasília, duvido que em outros estados seja tão diferente.

Tiago.Walker
Possui CNH...
Possui CNH...

Mensagens : 300
Data de inscrição : 29/09/2013
Idade : 25
Localização : Brasília

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ter ou não ter um carro chinês? O pacote sempre é chamativo: carros bem equipados e preços abaixo...

Mensagem por Tiago.Walker em Sex Ago 29, 2014 5:58 pm

A sim, e absolutamente nenhuma (devo ter ido em umas 15) revendedora quis comprá-lo, só a base de troca e  de 20% a 30% menor do que a tabela fipe.

Tiago.Walker
Possui CNH...
Possui CNH...

Mensagens : 300
Data de inscrição : 29/09/2013
Idade : 25
Localização : Brasília

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ter ou não ter um carro chinês? O pacote sempre é chamativo: carros bem equipados e preços abaixo...

Mensagem por Paulo Cesar em Seg Set 01, 2014 6:21 pm

Amigo, eu te aconselho compre e seja feliz Very Happy Very Happy Very Happy tenha sorte para comprar um que não lhe dê dor cabeça, assim como todo o carro mais te garanto que muitos carros mais caros não tem nem a metade dos acessórios principalmente rodas esportivas que o jac têm. flw
avatar
Paulo Cesar
Matriculado na Auto-Escola...
Matriculado na Auto-Escola...

Mensagens : 118
Data de inscrição : 28/05/2014
Idade : 41
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ter ou não ter um carro chinês? O pacote sempre é chamativo: carros bem equipados e preços abaixo...

Mensagem por Rodrigo F em Ter Set 02, 2014 9:23 am

Todo o carro na troca tem uma desvalorização de 20 a 30 % da Fipe, a forma com que o vendedor "trabalha" o cliente é que lhe faz ter uma percepção diferente do negócio. Claro que eles vão desvalorizar o carro, olha a situação do mercado automotivo, se a JAC começar a vender bem,a  venda deles caem... Pega um carro da ford e tenta repassar na GM e veja o quanto eles te pagam.... Uma marca queima a outra, isso é fato... Fica achando que vai comprar um HB20 por 40 Konto e vai vender ele 1 anos depois com 10000 KM por 30000 pila..... shuahsuahus.... Só vai ter uma boa avaliação no semi novo quando for trocá-lo na própria marca... |Uma maiga minha comprou uma Megane, 2012 completa, 50 conto, 2 anos depois foi vender e ela tinha só 3000 km e era automática, chorando conseguiu 28 mil na troca de um 207... Desvalorização só na JAC né, vai nessa kkkkkkk... Sabem de nada inocentes....
avatar
Rodrigo F
Possui CNH...
Possui CNH...

Mensagens : 359
Data de inscrição : 10/01/2014
Idade : 27
Localização : Rio Grande do Sul

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ter ou não ter um carro chinês? O pacote sempre é chamativo: carros bem equipados e preços abaixo...

Mensagem por gustavo.platt em Ter Set 02, 2014 10:27 am

Bem, quem vai trocar um carro com menos de 8000 km rodados, modelo 2014, por um carro zero (ainda no ano de 2014!!!) ? Quem tem muita grana (e troca de carro todo ano ou mais de uma vez por ano) ou quem não preza o seu dinheiro. Os vendedores - de qualquer marca - sabem disso. Por isso, as ofertas abaixo do valor de mercado são normais...

gustavo.platt
Não tem CNH...
Não tem CNH...

Mensagens : 17
Data de inscrição : 03/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ter ou não ter um carro chinês? O pacote sempre é chamativo: carros bem equipados e preços abaixo...

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum