Jac Motors Brasil
Agradecemos sua visista.
Assim como o carro é novidade no Brasil nosso forum também é!
Cadastre-se e seja um dos primeiros a participar e ter informações sobre está nova marca de veiculo no Brasil.
Compartilhe experiencias com outros proprietários de JAC.
Realizando seu cadastro você terá acesso a outras areas do fórum!
Curta JAC Club
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Os membros mais ativos da semana
Isaias Gonçalves
 
Wilson Brito
 
pangadaywalker
 
alrimar
 

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Acessos no momento...

J2 inspirado na Toyota

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

J2 inspirado na Toyota

Mensagem por Crovax em Ter Mar 18, 2014 9:39 am

Interessante essa matéria em que o pessoal compara diversas partes do J2 com as utilizadas no Corolla.


Original em: oficinabrasil.com.br/em-breve-na-sua-oficina/2737-com-conjunto-mecanico-elogiado-pelo-reparadores-j2-pecou-por-detalhe-fundamental



Com conjunto mecânico elogiado pelos reparadores, J2 pecou por detalhe fundamental


O carro demonstrou diversas qualidades que limparia a má fama dos chineses no mercado, mas falha no limpador de para-brisas nos deixou com um pé atrás. Na oficina de reparação o carrinho foi só elogios.

[size=13]Pequeno, bonitinho, ágil, confortável e econômico... Vários são os adjetivos que podemos utilizar para descrever o que é guiar um JAC J2 pelas ruas das grandes cidades, mas podemos utilizar outro para defini-lo mais fielmente: Valente!

Sim, valente. O chinesinho conta com um motor 1.4L 16V de 108cv que encara o trânsito das grandes cidades com desenvoltura, deixando o pequenino ágil em ultrapassagens e retomadas. Tudo isso associado a um câmbio manual de cinco marchas bem escalonado, com exceção da primeira para a segunda marcha, que nos dá a impressão de que o motor “demora demais” para “pedir” marcha. 
Ainda no quesito ‘valentia’, a suspensão do J2 é bem acertada, não oferece trancos ou barulhos quando guiado em uma superfície irregular, nem mesmo buracos fazem com que a imperfeição seja sentida em demasia pelo condutor. É confortável e ao mesmo tempo firme, enfim, não decepciona.
Com relação ao consumo de combustível, o “Jotinha” também não decepcionou. Favorecido pelo seu baixo peso (915kg), ele atingiu a média de 11km/l em circuito urbano e 13,7km/l em circuito rodoviário.
 O espaço interno também foi muito bem aproveitado, onde quatro adultos viajam tranquilos dentro do veículo, embora ele seja especificado para cinco ocupantes. Mas todo o espaço interno disponível no interior ficou faltando no porta-malas. Neste se torna praticamente impossível realizar a famosa “compra do mês”, ou até uma pequena viagem, onde o espaço disponível é de apenas 121 litros.
[/size]
SURPRESA BOA


Uma surpresa considerada boa pela equipe do Jornal Oficina Brasil, é o fato do J2 possuir regulagem de altura do volante. Neste caso, não é só o volante que se movimenta quando desejado, o pequeno painel do veículo também se move em conjunto com a coluna de direção, solucionando os problemas de visualização dos marcadores, algo que afeta usuários de diferentes alturas em um mesmo veículo, independente da marca.








 SURPRESA RUIM

Como nem tudo são flores, em uma bela noite chuvosa na cidade de São Paulo, o limpador de para-brisas do veículo, que neste modelo é único, estava funcionando na velocidade média. Porém, a intensidade da chuva aumentou, tornando necessário ativar a última velocidade. Em menos de um minuto depois, ouvimos “estalos” altos, e o braço do limpador parou na parte inferior do para-brisa (Foto 4). Desde então, ficamos com o veículo sem poder utilizar este importante e vital item de segurança para a condução. Seria este um sinal de fragilidade?! Vamos acompanhar o histórico desde carro em nossas oficinas e saber na verdade se isso foi um defeito característico do modelo ou se realmente tivemos uma má sorte.






NA OFICINA

Avaliamos o modelo na oficina Gigio’s Bosch Car Service, localizada no bairro do Ipiranga, São Paulo-SP, onde os reparadores Danilo José Tinelli, Ocimar Souza Garcia e o proprietário Gerson de Oliveira, deram suas opiniões sobre as características técnicas e de manutenção do mais recente lançamento da JAC em nosso mercado.
Ao entrar no veículo, o reparador Gerson fez uma importante observação: “Um ponto que deve ser repensado é a utilização de iluminação constante do painel de instrumentos (Foto 5), pois esta costuma confundir o usuário dando-lhe a impressão que os faróis estão ligados, quando na verdade, somente o painel está aceso”.

MOTOR E CÂMBIO

“Interessante é que este modelo possui rosca esquerda na tampa de abastecimento de óleo (Foto 6), assim, temos que tomar cuidado na hora de uma simples troca de óleo para não apertarmos ao invés de soltarmos a tampa, este descuido pode causar danos ao componente”, comentou Danilo. “É visível que o projeto do sistema de arrefecimento deste motor seja inspirado nos modelos da Toyota (Foto 7), pois o deste JAC é muito semelhante aos usados no Corolla”, acrescentou.

O reparador ainda acrescentou que do ponto de vista da manutenção, há outro fator que conta como positivo para a JAC, que no caso é a utilização de corrente de comando ao invés de correia dentada, muito mais durável sendo praticamente livre de manutenção, desde que sejam respeitadas as trocas de óleo no momento e na especificação recomendada pelo fabricante.





“O motor em si tem aspecto muito similar aos da Toyota (Foto Cool, inclusive os bicos injetores ficam posicionados na parte frontal na mesma região e com flauta de combustível também muito parecida com as do Corolla”, comentou Gerson.

“O motor de partida (Foto 9) tem bom acesso e é bem fácil de remover pela parte inferior do veículo, basta remover o protetor de cárter”, disse Danilo.
“O alternador do modelo (Foto 10), assim como outros itens que já citamos, também parece com os usados na linha Toyota”, acrescentou Danilo.






“As conexões do escapamento também são bem resistentes e o próprio escapamento aparenta ser construído em material de boa qualidade, o que evitará a corrosão precoce dos abafadores como é bastante comum em veículos mais simples”, avaliou Gerson.
“O coxim do câmbio (Foto 11) possui fácil acesso em caso de necessidade de remoção”, acrescentou Souza.
“Ao contrário do que é tendência nos novos veículos (embreagem hidráulica), este modelo conta com embreagem a cabo passível de regulagem”, disse Souza.





INJEÇÃO E ELÉTRICA

“O módulo de injeção eletrônica deste carro fica localizado junto à parede corta fogo (Foto 12), atrás do bloco do motor, mas isto na prática faz com que acabe recebendo todo o aquecimento do motor sobre si, assim pode, ao longo dos anos, causar danos”, comentou Souza.
Souza ainda acrescentou “a bateria (Foto 13) é bastante similar às usadas no Honda Fit”.







“A Régua de relés é bem grande (Foto 14) e está com linguagem traduzida, coisa que raramente acontece, pois na maioria dos importados estas vêm com a língua do país de produção e quando é traduzido, está em inglês. Da forma como está, facilita muito nosso trabalho”, aprovou Gerson.

“Este veículo utiliza sistema para manutenção da bomba de combustível semelhante aos outros veículos do mercado nacional, ocorrendo por baixo do banco traseiro (Foto 15), porém, este conjunto aparenta ser colado, o que causa um complicador no momento da remoção e posterior fixação deste”, comentou Danilo.


Outro ponto avaliado pelo reparador Souza foram os conectores dos chicotes da injeção: “Estão muito abertos e não possuem boa vedação, ocasionando em caso de enchentes, por exemplo, entrada de água, podendo causar assim falhas no funcionamento do veículo e até danos irreversíveis”.
“Este motor já conta com sistema de ignição com bobina integrada (Foto 16), que oferece uma condição de funcionamento muito melhor que o sistema antigo à bobina e cabo de velas, porém, acaba ocasionando uma elevação no custo da manutenção”, disse Souza.

SUSPENSÃO E FREIOS

“Conjunto de suspensão dianteiro parece ser bem resistente, utilizando bandejas e amortecedores bem construídos e bieletas curtas que, no geral, possuem maior durabilidade que as longas, mais comuns na grande maioria da frota”, avaliou Souza. (Foto 17).

“O terminal de direção é muito reforçado, chega a surpreender”, comentou Danilo. (Foto 18)


“Visualmente o conjunto de suspensão tanto dianteiro quanto traseiro (Foto 19) é muito reforçado, possuindo chapas bem grossas na construção. Se analisarmos o porte do veículo e seu peso, podemos dizer que será bastante resistente”, disse Gerson.



“Na frente este JAC usa freios a disco ventilado (Fotos 20 e 21) e na traseira sistema a tambor (Foto 22)”. Souza ainda acrescentou “geralmente vemos discos ventilados em veículos de porte médio à grande, em um carro pequeno como este é bem raro”.

 PEÇAS E INFORMAÇÕES

“No geral, o JAC J2 possui manutenção muito simples e na oficina de reparação não causará grandes dúvidas ao reparador, qualquer manutenção dele surpreende por ser simples”, comentou Souza.
“Apesar de a manutenção aparentar ser bem simples, minha preocupação maior é com a disponibilidade de peças no mercado, pois este sendo o veículo de entrada da marca, tende a ter maiores vendas e consequentemente, maior frequência em oficinas independentes”, comentou Gerson.
Gerson ainda acrescentou: “fiquei sabendo que a concessionária da marca do bairro da Lapa em São Paulo ficou encarregada da venda de peças ao mercado e que disponibiliza a grande maioria com prazo de sete dias, assim, manterá o padrão de outras montadoras que ofertam o mesmo prazo, porém, será que cumprirão mesmo este prazo? Tenho minhas dúvidas!”.
Souza complementou: “parece ser um ótimo carro sim, mas no caso de peças, fica complicado porque ficamos restritos às concessionárias e a disponibilidade delas e isso limita muito a eficiência do nosso trabalho”.
No quesito “informações técnicas”, todos os reparadores foram unânimes nos comentários: “informação técnica zero da marca para o mercado de reposição, teremos que usar a nossa prática diária, do nosso conhecimento adquirido para solucionar problemas nestes carros”.
Souza ainda acrescentou: “se tivermos que fazer algum diagnóstico com scanner, não teremos nenhum disponível no mercado hoje capaz de efetuar a leitura completa do sistema”.
O reparador e proprietário Gerson comentou que em sua oficina recebe em média 150 carros por mês e, no geral, costuma efetuar 70% das compras de peças em concessionárias conveniadas à oficina, 20% em distribuidores e os outros 10% em autopeças, mas dependerá especificamente no caso deste veículo, da disponibilidade das concessionárias.

CONCLUSÃO

O JAC J2 tem tudo para fazer sucesso em nosso país. Com motor potente, gama de acessórios de dar inveja na concorrência e, para completar, agradou na oficina mecânica. Agora, nos resta acompanhar o quanto este chinezinho resiste ao nosso país e que o defeito apresentado em nosso teste tenha sido apenas uma casualidade. Dependendo de sua aceitação, a tendência é que a gama de peças no mercado aumente e consolide de vez a marca no Brasil, onde começou apostando no J3, mas pode acertar a mão com o interessante J2.

FICHA TÉCNICA    

Motor/Performance
Motorização:      1.4
Alimentação Injeção multi ponto
Combustível Gasolina
Potência (cv)     108.0
Cilindradas (cm3) 1.332
Torque (Kgf.m)    14,1
Velocidade Máxima (Km/h)     187
Tempo 0-100 (Km/h)      9.8
Consumo cidade (Km/L)   N/D
Consumo estrada (Km/L)  N/D
Dimensões  
Altura (mm) 1475
Largura (mm)      1640
Comprimento (mm)  3535
Entre-eixos (mm)  2390
Peso (kg)   915
Tanque (L)  35.0
Porta-malas (L)   121
Ocupantes   5
Mecânica   
Câmbio      Manual de 5 marchas
Tração      Dianteira
Direção     Elétrica
Suspensão dianteira     Suspensão tipo McPherson e dianteira com barra estabilizadora, roda tipo independente e molas helicoidal.
Suspensão traseira      Suspensão tipo braços triangulares, roda tipo independente e molas helicoidal
Freios    Freios à disco ventilado na dianteira e a tambor na traseira.
avatar
Crovax
Completou 18 anos...
Completou 18 anos...

Mensagens : 40
Data de inscrição : 13/03/2014

Ver perfil do usuário http://abordodoj2.blogspot.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: J2 inspirado na Toyota

Mensagem por tiagomac em Sab Mar 22, 2014 10:57 am

Que matéria nojenta de comprada!!!!!!!!!!!
quem tem o carro sabe que é tudo uma balela, olha isso:
"Com relação ao consumo de combustível, o “Jotinha” também não decepcionou. Favorecido pelo seu baixo peso (915kg), ele atingiu a média de 11km/l em circuito urbano e 13,7km/l em circuito rodoviário."

Eu ACABEI de atualizar minha planilha, cadê os 11km/l diante dos 8km/l que to obtendo????????????

agora essa é de matar:

"Ainda no quesito ‘valentia’, a suspensão do J2 é bem acertada, não oferece trancos ou barulhos quando guiado em uma superfície irregular, nem mesmo buracos fazem com que a imperfeição seja sentida em demasia pelo condutor. É confortável e ao mesmo tempo firme, enfim, não decepciona."

PUTZ!!!!!!!! eu nem vou comentar... só dizer que tenho vontade de xingar muito cada vez que to dentro do carro me sentindo uma beterraba em um liquidificador!


Agora a piada do dia foi essa:

"
SURPRESA BOA
Uma surpresa considerada boa pela equipe do Jornal Oficina Brasil, é o fato do J2 possuir regulagem de altura do volante. Neste caso, não é só o volante que se movimenta quando desejado, o pequeno painel do veículo (Foto 3) também se move em conjunto com a coluna de direção, solucionando os problemas de visualização dos marcadores, algo que afeta usuários de diferentes alturas em um mesmo veículo, independente da marca."

REGULAGEM DE ALTURA? 1cm pra cima e pra baixo??


Pelo amor de deus, quanto pagaram pra essa matéria? devem ter pagado muiiiito bem viu... pq haja mentira!!!!!!!!!!!!!!!!
avatar
tiagomac
Possui permissão para dirigir...
Possui permissão para dirigir...

Mensagens : 190
Data de inscrição : 26/12/2012
Localização : Salvador, BA

Ver perfil do usuário http://jacj2.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: J2 inspirado na Toyota

Mensagem por Crovax em Sab Mar 22, 2014 1:41 pm

Cara, na boa, meu primeiro tanque no Jotinha deu 10 por litro...Tem algo de muito errado com o seu...

Quanto ao resto eu concordo com a matéria...tá certo que não passei ainda dos 3000Km, mas até agora tá tudo 100%. Achei a suspensão macia sim, e não tem tanto ruído interno assim no carro. O som não é o melhor do mundo mas é de boa para eu escutar a Band News.

A regulagem de altura não é muito diferente do que eu tinha no meu antigo polo...o que falta mesmo é regulagem de altura dos bancos...

Mas eu acho que tudo é sorte também...por enquanto o que tenho a dizer é que tvz eu tenha dado sorte...ou surpresas ruins aparecerão...desejem-me sorte...
avatar
Crovax
Completou 18 anos...
Completou 18 anos...

Mensagens : 40
Data de inscrição : 13/03/2014

Ver perfil do usuário http://abordodoj2.blogspot.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: J2 inspirado na Toyota

Mensagem por dn_rodrigues em Sab Mar 22, 2014 1:58 pm

Concordo com o cara aí de cima. Tiago, seu J2 tem algum problema, ou é o percurso onde vc anda. O meu raramente faz menos de 10,5km/l com ar ligado 100% do tempo. Não economizo com ar, só ando a 80, 100km/h, em percursos curtos, de no máximo 10km. Em percurso misto, metade cidade, metade estrada, o meu faz no mínimo 12,5km/l. Ainda não gastei um tanque todo em viagem pra medir, mas deve fazer o mesmo que meu Fit fazia, uns 14km/l. 

Eu já tinha visto esta matéria antes e não discordo de nada. Meu J2 está com quase 7000km e até agora assino embaixo de tudo que disseram. Sem ruído interno, rangidos e tal, suspensão bem macia sim, bem confortável, ainda mais na estrada, e anda muito bem. Arrancadas dignas do Fit automático que tive antes.
avatar
dn_rodrigues
Matriculado na Auto-Escola...
Matriculado na Auto-Escola...

Mensagens : 108
Data de inscrição : 13/11/2013
Idade : 35
Localização : Serra/ES

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: J2 inspirado na Toyota

Mensagem por Crovax em Sab Mar 22, 2014 9:38 pm

Eu estava conversando com um amigo que viaja o Brasil todo a trabalho e ele falou que evita ao maximo abastecer na Bahia pois a qualidade da gasolina cai muito...será que não é esse o problema?
avatar
Crovax
Completou 18 anos...
Completou 18 anos...

Mensagens : 40
Data de inscrição : 13/03/2014

Ver perfil do usuário http://abordodoj2.blogspot.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: J2 inspirado na Toyota

Mensagem por tomipasin em Qua Jun 25, 2014 2:17 pm

Buenas:

Ao amigo Tiagomac digo que o problema ou é com ele: ou o combustível, ou o carro ou o pé...rs. 

O meu na cidade faz sempre de 10 a 11Km/l. Na estrada já fiz 18Km/l a 100Km/h.

Mas tudo isso é bem relativo.

Sobre a similaridade o projeto do J2 é compartilhado com Citroen, no modelo C1, Peugeot no modelo 107 e com a Toyota no Aygos.

Seguem fotos do Aygos.








Dá uma "googlada" ai que tu acha os 3...

Abraço!
avatar
tomipasin
Completou 18 anos...
Completou 18 anos...

Mensagens : 57
Data de inscrição : 06/06/2013
Localização : Porto Alegre - RS

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: J2 inspirado na Toyota

Mensagem por lazaroc2 em Qua Set 10, 2014 10:55 pm

Apenas confirmando o que tompasin falou, o J2 é uma "cópia légitima" do Aygo. Igual ao Geely GC2 (Panda), que por sinal está prestes a lançar.
avatar
lazaroc2
Não tem CNH...
Não tem CNH...

Mensagens : 15
Data de inscrição : 09/05/2014
Idade : 26
Localização : João Pessoa - PB

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: J2 inspirado na Toyota

Mensagem por Day Of Thunder em Qui Set 11, 2014 12:54 am

Pelo que me lembro....li em algum lugar...mas perdi a referencia...os motores usados pela Jac Motor são fabricados pela Austríaca AVL ....que é especialista em fabricar  powertrains . Antes, os modelos de entrada da fabricante chinesa utilizavam o motor 4G13S1 da Mitsubishi, um projeto já defasado e que não atendia às normas de emissão de poluentes Euro IV.

Foi a partir dele que a AVL estabeleceu as bases para o futuro motor da JAC,  O motor que equipa os modelos J3, J3 Turin e o subcompacto J2, começou a ser desenvolvido em 2006 e foi apresentado ao mercado em 2009. A versão vendida no Brasil é a HFC4EB1.3D/2011, mais leve e mais potente que a configuração de estreia.

Se não me engano os motores da  Família Étios também é terceirizado por alguma Empresa de motores ...e não vejo semelhança em sua características especificas, e se houver  semelhança entre os motores ( 1.3, 1.4, 1.5, inclusive de outras marcas) e peças, devesse há globalização ... mas na minha humilde opinião são diferentes...

Sobre a similaridade do projeto do J2 ser compartilhado com Citroen, no modelo C1, Peugeot no modelo 107 e com a Toyota no Aygos... não tem jeito...os 'chinas' colam mesmo...

Abs a todos...
avatar
Day Of Thunder
Só lendo...

Mensagens : 4
Data de inscrição : 10/09/2014
Idade : 54
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: J2 inspirado na Toyota

Mensagem por Endil Melo em Qui Set 11, 2014 9:58 am

Não tem como. É uma questão cultural dos chineses. Eles copiam mesmo. O que deveriam fazer de verdade é desenvolver seus próprios modelos, como por exemplo, os olhos nas mascaras de teatro chines que deu origem aos faróis do carros de hoje em dia. Mas aí seria pedir demais. 
E como dizem no popular.
 
"De onde menos se espera, e que não sai nada mesmo." (Dos Chinas).
avatar
Endil Melo
Possui CNH...
Possui CNH...

Mensagens : 2802
Data de inscrição : 16/12/2011
Localização : Sorocaba

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: J2 inspirado na Toyota

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum